E-business . E-commerce

O conceito de e-business não engloba apenas o comércio virtual.


Uma das conclusões mais evidentes na nossa sociedade é a de que a internet, de fato, revolucionou muitos aspectos na vida do homem. No mundo dos negócios não é diferente; o uso de recursos e ferramentas online pode representar diversas vantagens competitivas para as empresas. O e-business é a principal demonstração do que estamos falando.

 

 

Primeiramente, precisamos diferenciar e-business de e-commerce, dois conceitos bastante confundidos. Ao contrário do que muitos pensam, e-business não é apenas o comércio realizado pela internet; isto é e-commerce, uma de suas partes. O conceito de e-business vai muito além e engloba todas as atividades de uma empresa. Podemos o definir como a integração de diversas atividades organizacionais através do auxílio de sistemas de informação, a qual possui a internet como meio de comunicação. 

 

Geralmente, as duas grandes áreas do e-business são o e-commerce e e-service. Como já dizemos, e-commerce é a realização de vendas pela internet, sejam elas realizadas entre uma empresa e outra (B2B), ou entre uma empresa e um cliente (B2C). O e-service nada mais é do que a prestação de serviços na web. Exemplos: home banking, agências de informação online, sites de busca, etc. 

 

A implementação de uma solução de e-business pode significar grandes benefícios para as organizações, uma vez que permite a integração e troca de informações de todas as áreas da empresa de uma forma rápida, fácil e transparente, uma vez que a informação é base para as tomadas de decisões.

 

e-Business não é apenas o conjunto de transações de e-commerce: é uma redefinição do velho modelo de empresa com a ajuda da tecnologia para maximizar o valor para o cliente.

 

O comércio eletrônico ou, ainda, comércio virtual é um tipo de transação comercial feita por meio eletrônico, como o ato de vender, comprar ou mesmo pagar contas via internet.

 

Segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net), o número de empresas que trabalham com varejo eletrônico estava na faixa das 30 mil no início de 2006. A tendência é de crescimento, pois o número de novos usuários (consumidores) na rede também é alto, atualmente este número de 30 mil virou poeira perto da realidade de e-business disponíveis no mercado.

 

Evolução do Conceito

 

O conceito de eCommerce é anterior à Web , pois em 1970 surgiram o EDI (Electronic Data Interchange) e o EFT (Electronic Funds Transfer), que através de redes informáticas privadas constituíam formas de efetuar transações intraempresa e inter empresas.

 

De acordo com uma pesquisa feita pela VeriSign, o eCommerce surgiu em 11 de agosto de 1994, quando um CD do Sting foi vendido pela NetMarket. Portanto, o eCommerce já completou praticamente 3 decadas.

 

Tipos de eCommerce:

 

Empresa – Empresa (Business to Business – B2B): 

 

Acredito que seja o mais utilizado, As transações B2B evolve além de negociação entre empresas, serviços que são disponibilizados apenas para empresas.

 

Empresa – Consumidor (Business to Consumer – B2C): 

 

São transações comerciais entre empresas e consumidores finais, requer um cuidado especial, pois este vai estar em contato direto com seus consumidores finais e deve ter uma estratégia de marketing mais cuidadosa.

 

Consumidor – Consumidor (Consumer to Consumer – C2C): 

 

Aqui temos negócios entre pessoas, alguns exemplos são sites de classificados e leilões, geralmente o lucro destes sites é ligado à publicidade e ou taxas cobradas pelo uso do web site. 

 

Consumidor – Empresa (Consumer to Business): 

 

Pouco usual, mas muito interessante, pois dá a oportunidade para o consumidor contata a empresa para efetuar a compra, um exemplo são os “leilões reversos” onde o consumidor coloca o que quer comprar e as empresas colocam os preços. 

 

Empresa – administração (Business to Administration): 

 

Nesta modalidade a consiste entre empresas e o estado, um exemplo é o posto fiscal de São Paulo que permite, por exemplo, emissão e consulta de guias.

 

Consumidor – administração (Consumer to Administration): 

 

Aqui é o consumidor, ou melhor, dizendo o cidadão com o Estado, um exemplo muito interessante em São Paulo é a Delegacia on-line onde podemos fazer um Boletim de ocorrência sem precisar ir à delegacia (Exceto em alguns casos).

 

Business-to-Business (B2B), onde as empresas se inter-relacionam de forma eletrônica, com o intuito de trocar informações entre os seus diversos sistemas sejam eles de compras, vendas, distribuição, logística, produção etc;

 

Business-to-Consumer (B2C), é composto por todos os consumidores que adquirem bens e serviços para uso próprio ou domiciliar, isto é, não existe objetivo comercial para o que adquiriram. É a forma de eCommerceque conecta empresa com consumidores, mais relacionada com as áreas de varejo e comércio direto onde o consumidor final é o alvo que se busca através da Internet. Sob o ponto de vista administrativo, permite que as organizações sejam mais eficientes e flexíveis em suas operações internas, trabalhando mais próximo de seus fornecedores e, ao mesmo tempo, permite que ela seja mais ágil às necessidades e expectativas de seus clientes (ou potenciais clientes). As empresas devem ter sistemas de relacionamento com o cliente (CRM) automatizados a fim de, continuamente, convidar os seus clientes a visitar sua loja eletrônica. O CRM irá identificar o perfil dos clientes e auxiliar a prospectar novos clientes, promover ações de Marketing, promoções de novos produtos/serviços, entre outras ações.

 

Business-to-Administration (B2A)e o Consumer-to-Administration (C2A), fazem parte do eGOV, que são transações entre empresas (B2A) ou pessoas físicas (C2A) com a Administração Pública.

 

Consumer-to-Consumer (C2C), consiste na venda por meio eletrônico de bens e serviços por consumidores diretamente a outros consumidores, aqui não envolve produtores e sim consumidor final com consumidor final sem intermediários, como a eBay (site Web de leilões) e a grande líder no Brasil Mercado Livre.

 

Nova modalidade: Mobile Commerce

 

Mobile Commerce (mCommerce) é a compra ou venda de produtos e serviços por meio de aparelhos portáteis sem fio. É conhecido como a próxima geração do eCommerce, em que os usuários acessarão a Internet sem necessidade de um lugar para se conectar.


 

Please reload

Featured Posts

Reunião sem Corona

March 20, 2020

1/5
Please reload

Recent Posts

April 7, 2020

March 20, 2020

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags